Cadúnico 2022: como faço para me cadastrar?

Desde 2020, quando teve início a pandemia do Covid 19, a busca pelo Cadúnico aumentou significativamente. Afinal de contas, muitos cidadãos passaram a precisar dele para receber o auxílio emergencial do governo federal.


O Cadastramento Único para Programas Sociais do Governo Federal, Cadastro Único, ou apenas CadÚnico, foi criado em 2001 através do decreto nº 3.887. Ele é coordenado pelo Ministério da Cidadania nos 26 estados brasileiros e pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) no Distrito Federal.


Através do Cadúnico é possível ter acesso a benefícios oferecidos pelo Governo Federal como: Auxílio Brasil; Programa Morar Bem; Tarifa social de energia elétrica; Tarifa social de água; Fomento às atividades produtivas rurais; Carteira do idoso Carta social; Isenção de taxas em concursos públicos federais; Isenção de taxas em concursos públicos distritais; entre outros.

Cadúnico (Imagem retirada do Google)

O que é Cadastro Único ou Cadúnico?

O Cadastro Único reúne um conjunto de dados referentes às famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza. Informações usadas pelo Governo Federal, Estados e municípios para análise e desenvolvimento de políticas públicas que visem melhorias nas condições de vida dessas famílias.


O objetivo do CadÚnico é identificar as famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza e dar apoio à implementação de ações que conduzam a população ao crescimento econômico e social.


Para isso, os entes governamentais armazenam o máximo de informações sobre os diversos núcleos familiares, como características do domicílio, formas de acesso a serviços públicos essenciais e dados de cada um dos componentes da família daqueles cadastrados. Esse levantamento é essencial ao conhecimento dos riscos e vulnerabilidades da população pobre e extremamente pobre.

Como funciona o Cadastro Único?

Uma vez identificadas e caracterizadas, as famílias de baixa renda recebem visitas periódicas para realização de cadastramento no Cadastro Único. As famílias não visitadas, ou que por qualquer outra razão não se encontram cadastradas, podem procurar um CRAS – Centro de Referência em Assistência Social no município e solicitar a inclusão.
Para realizar o cadastro, é necessário:

  • Uma pessoa responsável pela família, que resida na mesma casa e tenha no mínimo 16 anos, para responder às perguntas do cadastro;
  • Que o responsável pela família apresente CPF ou Título de Eleitor.
    No caso de responsável por famílias indígenas e quilombolas, o documento apresentado não precisa ser CPF ou o Título de Eleitor, mas qualquer um dos documentos abaixo.
  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • Carteira de Trabalho; ou
  • Título de Eleitor.
    Aqui faz-se necessário apresentar pelo menos um documento para todas as pessoas da família.

O comprovante de endereço, que pode ser conta de água ou luz, não é obrigatório apresentar, mas ajuda no preenchimento do endereço.

Quem pode se cadastrar no Cadúnico?

As famílias que desejam se cadastrar no Cadúnico devem ter:

  • Renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Renda mensal total de até três salários mínimos;
  • Renda maior que três salários mínimos, quando o cadastramento estiver vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.
  • Pessoas que moram sozinhas e pessoas ou famílias que vivem em situação de rua.

É preciso frisar, porém, que o cadastramento no CadÚnico não significa a inclusão automática nos programas sociais, uma vez que esses programas são gerenciados por órgãos diversos.

É preciso manter o Cadastro Único atualizado?

Após o cadastramento da família, é fundamental manter os dados sempre atualizados sempre que houver:

  • nascimento de um filho,
  • mudança de telefone,
  • mudança de endereço ou de trabalho,
  • saída de alguém da residência,
  • alteração de renda mensal;
  • alteração de estado civil,
  • adoção;
  • falecimento de algum membro da família.

Em quaisquer desses casos, o responsável da família deve procurar o CRAS e efetuar a atualização das informações da família.​
Você pode acompanhar informações do seu Cadastro Único pelo aplicativo Meu CadÚnico, disponível gratuitamente para Android e iOS. Para instalá-lo no celular, basta fazer o download na Google Play ou na App Store.

Cadastro Único e Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil é um programa que veio substituir o Bolsa Família. Ele integra diversas políticas públicas de assistência social, saúde, educação, emprego e renda. Para fazer o cadastramento no Auxílio Brasil é preciso ter inscrição ativa no Cadúnico. Portanto, todas as famílias beneficiárias do Auxílio Brasil estão no Cadastro Único.