Programa Casa Verde e Amarela 2023

Quem deseja ter sua casa própria ou está há muito tempo aguardando na fila do programa Minha Casa Minha Vida pode se inscrever agora no Programa Casa Verde e Amarela. Este programa foi criado para atender famílias com renda mensal de até 7 mil reais, de modo a ajudá-las a comprar uma casa na zona urbana.

A iniciativa foi pensada sobretudo para as famílias da região norte e nordeste, incluindo taxas de financiamento menores para essas regiões. O objetivo é ajudar as famílias que desejam sair do aluguel e conquistar sua casa própria em áreas urbanas, mas enfrentam dificuldades em pagar taxas de juros elevadas.

Essa novidade do governo federal ainda gera muitas dúvidas entre os interessados, o que nos levou a preparar um guia básico explicando os principais aspectos do programa, além do passo a passo completo para a inscrição.

Programa Casa Verde e Amarela (imagem retirada do Google)

O que é o Programa Casa Verde e Amarela?

O Programa Casa Verde e Amarela teve início em agosto de 2020 com a MP/2020. O projeto promete corrigir as inconsistências do Minha Casa Minha Vida (MCMV), com críticas dos próprios beneficiados.

Além de favorecer a aquisição de um imóvel a taxas de juros mais baixas, o novo programa pode disponibilizar subsídios para determinadas famílias, ou seja, o pagamento de parte da compra pelo Governo Federal. Para participar, além de possuir renda familiar de até R$ 7 mil, o interessado deve:

  • ser maior de 18 anos;
  • morar na zona rural e ter rendimento financeiros de até R$ 84 mil por ano;
  • não possuir imóvel próprio registrado em seu nome;
  • ser beneficiário de outros programas habitacionais como o Codhab 2022 e o CDHU 2022.

Regras do Programa Casa Verde e Amarela

A principal mudança com relação ao MCMV está relacionada à divisão dos grupos de famílias. Anteriormente, as famílias consideradas de baixa renda eram classificadas em 4 faixas. Agora, essa divisão foi reformulada e adequada a 3 grupos:

Grupo 1 – famílias com renda bruta mensal máxima de R$ 2000,00
Grupo 2 – famílias com renda bruta mensal entre R$ 2000,00 e R$ 4 000,00
Grupo 3 – famílias com renda bruta mensal entre R$ 4 000,00 e R$ 7 000,00

Assim, famílias com rendimento mensal a partir de R$ 7.100,00 já não podem participar. Na nova classificação, cada grupo receberá um determinado subsídio e/ ou redução dos juros do financiamento.

Para realizar a inscrição, você deve apresentar um documento de identificação (RG ou CNH), bem como CPF e comprovante de renda de todos os membros da família. No decorrer do cadastro, outros documentos podem ainda ser solicitados para corroborar os dados informados.

Como fazer sua inscrição no Programa Casa Verde e Amarela?

Para fazer a inscrição no programa é necessário observar o grupo no qual sua família será classificada, de acordo com a faixa de renda. Assim:

Grupo 1 – famílias com renda mensal bruta máxima de R$ 2 mil terão um subsídio de até R$ 47 500,00;

Grupo 2 – famílias com renda mensal bruta máxima de R$ 4 mil terão um subsídio de até R$ 29 000,00;

Grupo 3 – famílias com renda mensal bruta máxima de R$ 7 mil, cuja taxa de juros para o financiamento começa em 1,16%.

Uma vez ciente das suas chances de ser aprovado no Programa Casa Verde e Amarela, para realizar a inscrição no programa, o responsável pela família deve:

  • Procurar uma construtora ou entidade que tenha parceria com a Caixa Econômica Federal;
  • Solicitar uma simulação de financiamento para o imóvel desejado;
  • Encaminhar os documentos solicitados a uma agência da Caixa;

Após isso, sua solicitação, o financiamento e os documentos apresentados passarão por uma análise para determinar as melhores propostas de financiamento possíveis.

Uma vez recebida a proposta, cabe agora ao responsável da família avaliar se a forma de financiamento e o pagamento das taxas envolvidas estão ao alcance dele para fazer a contratação.

Documentação necessária

Uma vez aprovado, para dar entrada no financiamento junto ao banco faz-se necessária a apresentação da seguinte documentação pelo responsável da família:

  • Comprovante de estado civil (Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento);
  • Documento de identificação (RG ou CPF);
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de renda como holerite, extrato da conta bancária, contracheque etc.;
  • Título de eleitor;
  • Declaração de Imposto de Renda, quando houver.

Agora é só comemorar a realização do sonho da casa própria!